Público – Os cidadãos estão prontos para participar. Estarão os políticos prontos para ouvir?

Os cidadãos estão prontos para participar. Estarão os políticos prontos para ouvir?

17 de Janeiro de 2022, por Aline Flor

Não há uma fórmula mágica para resolver os desencontros entre cidadãos e instituições europeias, mas a Conferência sobre o Futuro da Europa está a testar uma experiência inédita de democracia deliberativa.

“É um momento histórico”, ouve-se em toda a parte quando o tema é a grande experiência democrática da Conferência sobre o Futuro da Europa (CoFoE, para os mais próximos), uma iniciativa co-liderada pelas três instituições europeias — Parlamento Europeu, Comissão Europeia e Conselho da UE — para traçar caminhos e soluções para os problemas complexos que a União enfrenta. A Conferência baseia-se em três pilares, os “três P”: uma plataforma digital multilingue, que reúne ideias e eventos por toda a UE; os painéis de cidadãos, divididos em quatro grandes temas; e o plenário, uma assembleia mista que junta cidadãos, governantes e outros representantes dos Estados-membros europeus.

Ler no Público

+

Conferência sobre o Futuro da Europa: “Vai ser interessante passar a mensagem às pessoas que realmente tomam as acções”

23 de Outubro de 2021, por Aline Flor (em Estrasburgo)

A “CoFoE” é uma grande empreitada que tem entusiasmado dirigentes europeus, mas tem demorado a “furar a bolha” e a entrar no radar de cidadãos comuns. Os participantes nos painéis de cidadãos parecem convencidos: dizem-se surpresos com o processo “muito democrático” dos painéis.

As expectativas estão em alta para a Conferência sobre o Futuro da Europa, que teve neste sábado, em Estrasburgo, a reunião plenária que reuniu pela primeira vez representantes de todos os Estados-Membros, desde parlamentos a organizações da sociedade civil, e 80 “embaixadores” de quatro “painéis de cidadãos europeus”: “Vai ser interessante para perceber melhor o que é que queremos falar, e também para passar a mensagem do que aconteceu no nosso painel às pessoas que realmente tomam as acções”, conta Inês Silva, de 24 anos, uma das embaixadoras do painel que se dedicou ao tema das migrações e da “União Europeia (UE) no mundo”.

Ler no Público

Público – Iratxe García Pérez: “Feminismo, ecologia e a dimensão social são três elementos fundamentais”

“Feminismo, ecologia e a dimensão social são três elementos fundamentais”

9 de Maio de 2021, por Aline Flor

Iratxe García Pérez, líder dos Socialistas e Democratas (S&D) no Parlamento Europeu (PE), é a única mulher entre os representantes do PE na comissão que organiza a Conferência sobre o Futuro da Europa.

Este domingo, o Dia da Europa é marcado pela cerimónia inaugural da Conferência sobre o Futuro da Europa, uma grande iniciativa das instituições europeias para reflectir sobre o rumo do projecto europeu. Iratxe García Pérez, líder dos Socialistas e Democratas (S&D) no Parlamento Europeu (PE), é a única mulher entre os representantes do PE na comissão que organiza a Conferência. Realça a importância de levar o debate para fora da “bolha de Bruxelas”, incluindo os mais jovens: “se falamos do futuro da Europa, é indispensável que os jovens nos digam para onde querem caminhar”.

Em conversa com o PÚBLICO, à margem da Cimeira Social do Porto, diz acreditar que estamos num “momento de não retorno” nas políticas sociais. A crise pôs a UE “à frente de um espelho que mostrou as deficiências do projecto europeu”, mas a resposta “é completamente diferente” da austeridade com que se lidou com a crise anterior.

Ler no Público

Público – “És um gender?” O impacto das narrativas anti-género pela Europa

“És um gender?” O impacto das narrativas anti-género pela Europa

2 de Setembro de 2019 por Aline Flor

No episódio desta semana do programa Do Género, falamos sobre o impacto dos movimentos contra a chamada “ideologia de género”, que estão a ganhar força na União Europeia e ameaçam os direitos das pessoas LGBTI, saúde sexual e reprodutiva das mulheres e estudos de género.

Ouça as histórias dos activistas búlgaros Monika Pisankaneva, fundadora do Bilitis Resource Center (a associação LGBTI há mais tempo a actuar no país) e Dimitar Pizhev, da Glas Foundation; o jornalista Roman Imielski, editor da secção Nacional do jornal polaco Gazeta Wyborcza, e a croata Natasa Biselic, especialista em saúde e direitos sexuais e reprodutivos do CESI – Centro para Educação, Aconselhamento e Investigação.

Leia também a reportagem sobre como nasceu esta onda anti-​“ideologia de género” e como está a tornar-se mainstream em vários países da União Europeia.

Subscreva o programa Do Género no iTunesSoundCloudSpotify ou nas aplicações para podcasts. Descubra outros programas em publico.pt/podcasts.​

Ouça o podcast